ORIENTAÇÃO PSICOLÓGICA AO PACIENTE DE CIRURGIA PLÁSTICAS

Não resta dúvida de que uma aparência física harmoniosa capaz de nos trazer um enorme bem-estar, nos proporcionando uma melhor relação com o nosso próprio corpo, aumentando nossa auto-estima facilitando nossa projeção social, dentre outras coisas.

No entanto, a decisão por uma cirurgia plástica nem sempre é uma decisão tranquila. Ela pode vir acompanhada de ansiedade, angústias, medos, tabus e falta de informação. O que esperamos da cirurgia plástica, ou seja, o que acreditamos que a cirurgia plástica poderá fazer por nós, irá influenciar muito em nossa satisfação com os resultados. É importante lembrar que uma cirurgia plástica não é capaz, por exemplo, de salvar um casamento falido ou fazer que as pessoas gostem mais da gente. Se a colocamos a serviço de nossas frustações com a expectativa de que uma mudança física poderá operar milagres em nossa vida emocional, inevitavelmente ficaremos desapontados.

Nossa satisfação e realização pessoal não estão unicamente relacionadas à estética. Elas envolvem questões bem mais profundas do que isso. A insatisfação com a vida de um modo geral, ou com nós mesmos, podem estar ligadas a diversos fatores psicológicos e na maioria das vezes não temos consciência disso, então buscamos soluções paliativas para nossos problemas e angústias. Por isso, é fundamental que tenhamos bem claro o real motivo que nos levou a decidir pela cirurgia, pois só assim seremos capazes de nos beneficiarmos plenamente com as mudanças trazidas por ela.

Outro aspecto não menos importante para um resultado satisfatório diz respeito a nosso momento emocional. Vamos explicar melhor: a preparação para uma cirurgia começa no momento em que tomamos a decisão, seguida pela escolha de uma equipe médica que nos transmita segurança, que nos atenda em termos de qualidade e esteja dentro de nosssa realidade financeira. Essa preparação que se inicia com essas escolhas é a maneira com a qual nos resguardamos de possíveis aborrecimentos. No campo emocional, esta preparação é igualmente importante. Durante os períodos pré e pós-operatório é necessário que nos resguardamos de situações que nos deixem tensos, angustiados, etc. Algumas dessas situações podem ser evitadas, como uma discussão conjugal, por exemplo. Outras não, como no caso da perda de um ente querido, que pode alterar nosso estado emocional, e quanto a isso temos pouco controle. Se alguma perturbação de qualquer tipo ocorrer durante o período que antecede sua cirurgia, é importante que a equipe médica seja avisada, pois a sua

tranquilidade no dia da cirurgia é fundamental.

Finalizando, gostaríamos de lembrá-lo que todo esse processo, sua convicção é muito importante. Estar convicto de que deseja realizar a cirurgia, da escolha e confiança na equipe médica, de que possui informações suficientes sobre o procedimento, de que se encontra em um momento emocional favorável e que tem claro as limitações e possibilidades da cirurgia plástica.